21/07/14

   AGENDA AGOSTO 2014

Dias 02  e 03
Local: Teatro Municipal
Espetáculo: “A VINGANÇA DO JUDEU “ 
 Sinopse: Baseada no livro homônimo de J.W.Rochester. Psicografado pela médium russa Wera Krijanowski no início do século passado, o livro é  considerado um dos maiores best-sellers do autor J.W. Rochester, um mestre na arte de tecer tramas e de descrever suas personagens, seus sentimentos e os ambientes que as cercam.A adaptação teatral feita por Antonio Veiga, que dirige a montagem, retrata  a influência benéfica do Espiritismo na sociedade, reanimando os homens e melhorando-os, arrancando-os do ateísmo. Ao mesmo tempo, demonstra como a Doutrina Espírita destrói os preconceitos do mundo, evidenciando que todos os homens são irmãos por sua origem. O enredo mostra o preconceito, o amor, o ódio, a vingança e a riqueza. Repleto de instrutivas lições morais, a peça conta a história de um rico banqueiro judeu que se apaixona por uma condessa cristã e, vendo-se repudiado pelo preconceito racial, tenta desposá-la à força, ameaçando a família com títulos vencidos. Mas uma inusitada situação leva a bela jovem a casar-se com um nobre cristão. Sentindo-se traído, desprezado e humilhado, o banqueiro apaixonado lança mão de um subterfúgio que irá marcar toda a trajetória dele e dos outros personagens, em sucessões de eventos marcantes, alternando dor e amor. A peça pode ser dividida  em duas partes, em que predominam as quedas morais em uma, e a regeneração dos personagens na outra. Conduz o expectador  pela história, onde fenômenos sobrenaturais impressionantes possibilitam que os porta-vozes do além-túmulo dêem  o seu vivo testemunho de que a alma é imortal e renasce incessantemente em busca da perfeição.  Adaptação: ANTONIO VEIGA Com:  Brunno Brunelli, Vivi Reis, Nenê Alcântara, Sheyanne Parreira, Fernanda Lins, Gesmar Nunes, Reinaldo Colmanetti, Fernando Gomes, Claudio de Paula.
Horário: 20h 
Duração:  90 min
Classificação:
Preços: R$50,00 (inteira) R$25,00 (meia)
Ponto de venda: Banca do Livro Espírita - Novo Shopping e R. Américo Brasiliense
  
Dia 03
Local: Teatro Municipal
Espetáculo: “ESTÓRIA DE BRINQUEDO – INCRÍVEL  MUNDO DE TOY STORY
Sinopse: Não há quem não se encante com Toy Story, a animação cinematográfica que conquistou adultos e crianças ao redor do mundo e cuja adaptação para o Teatro, já é um grande sucesso.O incrível mundo, onde os brinquedos ganham vida quando seus donos não estão presentes. Você verá de pertinho o patrulheiro espacial Buzz Lightear, o dinossauro Rex, o garoto Andy, o Sr Cabeça de Batata, a camponesa Betty, o xerife Woody, a vaqueira Jessie, além dos soldadinhos de plásticos mais fiéis do planeta. Nesta fantástica e super animada produção, todos irão mostrar o sentido exato da amizade, onde eles cantam, dançam e emocionam a todos com um belo espetáculo, cheios de luzes e efeitos.É uma aventura cheia de emoção e amizade, feito para todas as idades!
Horário:  11h e 16h
Duração:  55 min
Classificação: Livre
Preços: R$ 60,00 (inteira) R$30,00 (meia) (antecipados  até o dia 02/08  R$50,00
Ponto de venda: Banana e  Banana – Av.  Independência, 2366 fone  3620 2281

Dias 08, 09 e 10 - SMC – 21º FESTIVAL TANABATA
Sinopse: O Tanabata é uma festa tradicional da cultura japonesa baseada em uma lenda chinesa existente há 4.000 anos adaptada pelos japoneses há mais de 1.300 anos. O Tanabata Matsuri ou Festa das Estrelas e sua lenda têm origens em um festival chinês chamado kikkoden, que chegou ao país no período Heian (794-1185). Comemoração realizada apenas pelos nobres, que se popularizou no período Edo (1603-1867) quando Date Masamune, rei do norte do Japão no início do século XVII promoveu em Sendai, uma festa em homenagem às mulheres e crianças onde elas recebiam o deus da água na sua oficina de tear e passavam a noite tecendo. No dia seguinte, elas presenteavam o deus da água com o tecido já pronto. Estas mulheres eram denominadas tanabatatsume. Tanabata seria abreviatura de tanabatatsume, cuja tradução é tecelã. Desde então, o Tanabata é comemorado todos os anos, mas teve seu recesso durante as guerras. Após o conflito mundial foi importante comemorar a data para que novas esperanças alegrassem o povo japonês. Realizado pela Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria da Cultura, com a participação da Associação Cultural Japonesa de Ribeirão Preto, Associação Nipo-Brasileira de Ribeirão Preto e Templo Budista Tohoku Nambei Honganji.  O principal objetivo do Tanabata é divulgar cada vez mais a força e beleza da cultura japonesa,  como por exemplo nas áreas de  dança, música, objetos, roupas, origamis, bonsai, mangá, cosplay e a famosa gastronomia.
Classificação livre.
Local: Parque Municipal Morro do São Bento
Horários - 8 de agosto – das 19:00h às 23:00h
                  9 de agosto – das 10:00h às 23:00h
                  10 de agosto – das 10:00h às 23:00h

 Dias 12, 13 e 14
Local: Teatro Municipal
Espetáculo:DANÇA RIBEIRÃO - APRESENTAÇÃO DAS COMPANHIAS PROFISSIONAIS  DE RIBEIRÃO PRETO“
Sinopse:
Horário:  h 
Duração: 
Classificação:
Preços: R$ (inteira) R$ (meia)
Ponto de venda:
  
Dias   15 e 16
Local:Teatro Municipal
Espetáculo:DANÇA RIBEIRÃO -COMPANHIA SOPRO DE SÃO PAULO“
Sinopse:
Horário: h
Duração:
Classificação:
Preços: R$ (inteira) R$ (meia)
Ponto de venda:

Dia 17
Local: Teatro Municipal
Espetáculo: “OS TRÊS PORQUINHOS “
Sinopse: OS TRÊS PORQUINHOS é uma das mais famosas fábulas, adorada por crianças do mundo inteiro há décadas, aqui numa versão musical super divertida, adaptada e dirigida por Antonio Veiga. Presentes há séculos no imaginário infantil, os três porquinhos são personagens que divertem a garotada, mas, ao mesmo tempo, transmitem mensagens importantes, que ajudam na construção do caráter da criança. Talvez por isso este clássico universal da literatura infantil sobreviva com tanto vigor e seja conhecido no mundo inteiro.OS TRÊS PORQUINHOS é um conto de fadas cujos personagens são exclusivamente animais. As primeiras edições do conto datam do século XVIII, porém, imagina-se que a história seja muito mais antiga. Baseado no original do folclorista australiano Joseph Jacobs, o musical infantil  conta a história de Heitor, Cícero e Prático, três porquinhos   que decidem construir suas casinhas. Heitor faz sua casa de palha para ser mais rápido e sobrar m ais tempo para brincar. Cícero faz a casa de madeira, pois também não gosta muito de trabalhar, prefere brincar. Mas Prático, o mais velho, prudente e trabalhador, faz a sua casa com cimento e tijolos, pois ele quer morar com tranqüilidade e segurança. Um dia aparece um lobo faminto que, com um sopro, derruba a casa de palha, com dois sopros derruba a casa de madeira. Os porquinhos apavorados correm para a casa de Prático. O lobo sopra, sopra mas não derruba a casa de tijolos e cimento. Humilhado, envergonhado e inconformado, o lobo tenta enganar os porquinhos usando vários disfarces, mas não consegue.  No final ele é que será enganado pelos porquinhos e mandado para o zoológico.
Horário: 11h e 16h 
Duração:  55 min
Classificação: Livre
Preços: R$50,00 (inteira) R$25,00 (meia)  
Ponto de venda: ID KIDS – RUA ELIZEU GUILHERME, 748  FONE  34424264
  
Dia 17  -
Local: Teatro Municipal
Espetáculo:  “RIR  É O MELHOR REMÉDIO “ O “Inconveniente” do Pânico na Band
Sinopse: Primeiro, uma aeromoça dando boas-vindas ao público, depois, uma senhora italiana, Dona Gigi, falando de seus relacionamentos, e o maestro Zizou regendo a plateia. Rir é o melhor Remédio traz esses e outros personagens pela primeira vez a Ribeirão Preto. Na peça, Eros Prado, do programa Pânico na Band, comanda o humorístico ao lado de Julio Chocolate e Gabriel Testin. Em cartaz desde 2006, o espetáculo mantém a formação atual há um ano. Alguns personagens do programa passaram a ser representados também no teatro, outros são inéditos, inspirados nas pessoas que fazem parte da vida de Eros Prado. ” Faço muitos personagens que não apareceram na TV. É uma oportunidade que eu tenho para mostrar mais do meu trabalho e expor as pessoas que tenho dentro de mim _ diz Prado. E rir é o melhor remédio mesmo? O ator, que também apresenta o personagem da TV "inconveniente caipira", garante que sim, sendo eficiente até para curar os males da vida. Para ele, as pessoas que têm o hábito de se divertir com frequência possuem melhores parâmetros imunológicos que os mal-humorados. “Podemos vencer nossos desafios e as dificuldades com bom humor. Sem contar que quem é bem-humorado, divertido e sorridente se dá melhor do que uma pessoa triste”
Horário: 19h 
Duração:  90 min
Classificação:
Preços: R$60,00 (inteira) R$30,00 (meia)  antecipado   inteira  R$40,00
Ponto de venda:  Desirré Tecidos  - Av. Presidente Vargas, 454  fone 3635  7270
  
Dias 22 e 23 
Local: Teatro Municipal
Espetáculo:QUEM RI POR ÚLTIMO MELHOR
Sinopse: Em um mundo repleto de BBBs e afins, este momento parece ter chegado, trazendo consigo uma nova questão: como se manter no topo? É sobre esses tempos de vale−tudo para conquistar e seguir sob os holofotes, onde a aparência se sobrepõe à essência, que se debruça ‘Quem ri por último ri melhor’, texto do famoso escritor americano, Douglas Carter Beane, indicado ao Tony em 2007. Um olhar ácido sobre o tema, que conjuga com o pensamento de Nietzsche, "quando o reconhecimento de muitos por um único afasta qualquer pudor, nasce assim a fama". Apresentado pela Vivo, por meio do projeto Vivo EnCena e com assinatura de Artur Xexéo, com direção de Cininha de Paula e Danielle Winits, Júlio Rocha, Rainer Cadete e Sara Freitas no elenco. Danielle Winits interpreta Dione, papel que deu o Tony de melhor atriz a Julie White. Famosa agente de atores, ela procura manter em evidência seu pupilo, o astro de TV Mateus (Júlio Rocha), mas precisa ainda proteger a imagem do galã, escondendo sua sexualidade. O problema se agrava quando Mateus conhece Alex (Rainer Cadete), um garoto de programa, e os dois se apaixonam. O próprio Alex, contudo, não tem certeza das suas escolhas, pois tem uma namorada, Helena (Sara Freitas). Esta relação faz Mateus repensar suas escolhas, e uma teia de mentiras, sombras e aparências fica prestes a se romper. O espetáculo traz uma série de dilemas morais e éticos, flagrando os personagens em um momento no qual são obrigados a se confrontar e descobrir sua essência. "O que mais me atrai na história são justamente essas amarras pessoais e sociais que criamos e que acabam por nos impedir de perseguir aquilo que verdadeiramente desejamos", explica Cininha. "É um tema muito contemporâneo, onde os anseios atuais são colocados em xeque: de um lado da balança, o desejo por um grande amor, uma grande paixão; do outro, a luta por um sonho, uma carreira, ou o desejo de enriquecer − em tempos atuais parecem ser a mesma coisa −, que são vontades que parecem não poder se conjugar mais", complementa a diretora. O texto desvenda os bastidores do show business e discorre sobre os meandros e artifícios na busca pelo sucesso. A ação se passa no Rio de Janeiro. "A peça expõe comportamentos contemporâneos. Critica esse universo da fama e do sucesso a qualquer preço. Fala de quanto o homem de hoje é capaz de vender seus princípios por qualquer cachê. O autor conhece bem o mundo do show business americano, que não é muito diferente lá ou cá", afirma Xexéo. A versão brasileira de Artur Xexéo, preserva o humor e a acidez original do autor. "Ele tem um humor que nunca é óbvio. É crítico, é irônico, e o desafio é não perder essa crítica e essa ironia", enfatiza Xexéo. Foi também esse viés cômico do texto que instigou Cininha a dirigir a montagem: "o humor tem uma linha mais direta de comunicação com o espectador. Por alguma razão, ele parece chegar mais fundo aos corações, levar mais rapidamente à reflexão e de forma mais sucinta".  O consagrado José Dias assina a cenografia do espetáculo, que tem ainda figurinos de Sônia Soares e trilha sonora de Ricardo Leão, em uma realização da MF e Chaim Produções. Embora o texto seja realista, Cininha de Paula acredita que há uma liberdade conceitual que transcende esta definição. "Temos várias ‘quebras’ desse código: os personagens se sabem personagens, como os atores se sabem atores; Com exceção do quarto do hotel, os espaços da encenação podem ser/assumir qualquer local, os personagens falam com outros personagens que não estão no mesmo local. Há uma gama de códigos que fogem e quebram os ‘paradigmas’ do realismo". O que difere um artista que se vende para fazer sucesso de um garoto de programa que aluga o corpo para sobreviver? "Mateus e Alex têm mais em comum do que enxergaria um olhar superficial. Talvez só um deles possa despir a personalidade do outro", pondera Xexéo. ‘Quem ri por último ri melhor’ é uma ampla radiografia de um mundo onde cada vez mais os valores estão invertidos e a ética relativizada. A ilusão é a grande moeda de troca destes dias. Quem dá mais?
Horário:  21h
Duração:  90 min
Classificação: 14 anos
Preços: R$70,00 (inteira) R$ 35,00(meia)
Ponto de venda:
  
Dia 24
Local: Teatro ARENA
Espetáculo: “REGAE ROOTS “   
Sinopse: Apresentação de diversas bandas
Horário: 16h 
Duração: 4h
Classificação:
Preços: R$30,00 (inteira) R$15,00 (meia)  antecipado somente a inteira  R$15,00
Ponto de venda: Loja MKD (Rua Garibalde 511 - Centro), Loja Switch (Rua Marcondes de Salgado 580), Cabeleireiro Cabelos.com (Rua Marcondes de Salgado 455) e na Feira Hippie da catedral (Carolina Lina) - Contato 16 992 688490 (André) - 16 99285 5125 (Naiane).
    
Dia 28  -
Local: Teatro Municipal
Espetáculo: “O POLE NA BROADWAY “
Sinopse: O Pole na Broadway é um espetáculo com apresentações de Pole Art inspirados nos famosos e consagrados músicais da Broadway, como: O Fantasma da Ópera, Mamma Mia, A Bela e a Fera, Chorus Line e Fame.Os musicais são apresentados por alunos e professores da academia Pole Fitness Academy.
Horário: 20h30 
Duração: 2h
Classificação: 14 anos
Preços: R$15,00
Ponto de venda: (16) 3011-8841 / (16) 98171-2592
  
Dias 30 e 31  -
Local: Teatro Municipal
Espetáculo: “EM NOME DO  JOGO
Sinopse: Andrew Wyke, vivido por Tadeu Aguiar, é um escritor de romances policiais de enorme sucesso que adora jogos e teatro. Ele convida o amante de sua mulher Milo Tindolini (Erom Cordeiro), cabeleireiro italiano, sedutor e atraente, para um encontro, aproveitando que sua esposa e amante de Milo, Sra. Marguerite esta viajando, desencadeando uma batalha de gênios com potencialidade para resultados inesperados, pois fazem tudo em nome de um bom jogo. A história começa exatamente no momento em que Milo Tindolini entra na casa de Andrew. Andrew Wyke é um homem de grande vaidade e gosta de criar jogos para experimentar suas tramas de suspense e mistério. Para ele a vida é um jogo. A cada instante que a conversa entre os dois vai se desenvolvendo o público começa a desvendar o real motivo do convite. Andrew não quer mais ficar casado com Marguerite, até porque ele também mantém um romance com outra mulher. Porém, não quer ceder em relação ao divorcio, o que comprometeria metade de seus bens. Aproveitando-se que a situação financeira de Milo é frágil e que Marguerite é uma mulher extravagante e de gostos caros, ele convence Milo a executar o plano perfeito: roubar as jóias de seu cofre particular, avaliadas pela seguradora em mais de seis milhões, os títulos de propriedade, contato com receptador, disfarce para não ser reconhecido pelas câmeras de segurança e finalmente provas de que tudo que se passou naquela noite foi um simples assalto. Assim, Milo ficaria com as jóias para repassar ao tal receptador, e Andrew receberia o dinheiro do seguro, além de se livrar de sua mulher. Acontece que tudo não passa de mais um dos jogos de Andrew Wyke. Logo após o roubo, Andrew surpreende Milo com uma arma revelando que tudo não passava de uma vingança, pois ainda amava sua mulher e não perderia para um cabeleireiro italiano sem classe. Milo pede em vão para ser poupado, mas acaba executado. Passados três dias, o Detetive Doppler começa a investigar a morte de Milo Tindolini, e o jogo começa a tomar outras proporções jamais esperadas e que por motivos históricos, de que uma peça de suspense policial se mantém através de seus mistérios, não revelaremos pra vocês como se desenrola este intrincado enredo que mobilizou todos os países, das mais diversas culturas e línguas, por onde passou.Quando estreou nos EUA, o crítico do New York Times escreveu: 'Essa é simplesmente a melhor peça policial que eu assisti em toda a minha vida'. Pouco antes de morrer o autor Anthony Shaffer declarou sua felicidade com as notícias acerca do sucesso da peça: "Hoje é um dia especial, meus agentes me disseram que desde que estreou em 1970, SLEUTH ficou em cartaz, em algum teatro do mundo, todos os dias do ano, por 30 anos seguidos.” Para o diretor Gustavo Paso, fã de Rubem Fonseca, a peça tem em sua construção dramatúrgica o que há de melhor nos romances de suspense: “A peça é uma sucessão de jogos entre os dois personagens, e que nem sempre sabemos quem realmente está no domínio.” A historia teve duas versões cinematográficas em 1972, com os astros Laurence Olivier e Michael Caine, e foi indicada para inúmeros prêmios em todo o mundo. Em 2005 um roteiro adaptado foi requisitado pelo diretor inglês Kenneth Branagh num remake por Harold Pinter, tendo Jude Law e Michael Caine, no papel de Andrew Wyke e Milo Tindolini como intérpretes.
Horário: sábado 21h  domingo 19h
Duração:  90 min
Classificação: 14 anos
Preços: R$20,00 (inteira) R$10,00 (meia)
Ponto de venda: